BMW e Lifan travam briga judicial por plágio

  1. lifan_320
  2. lifan_minicooper_compara

Em novo episódio da disputa, justiça retirou liminar que proíbia chineses de comercializar seus veículos

lifan_320

De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, a BMW está com uma ação judicial em andamento que pede a suspensão das vendas do carro chinês Lifan 320. A montadora alemã alega que o modelo é uma cópia do compacto esportivo Mini Cooper, marca britânica que pertence ao BMW Group.

Em novo episódio da disputa, o desembargador Luciano Rinaldi, do Tribunal de Justiça do Rio, suspendeu na última segunda-feira (09) a liminar que proibia a importação e a comercialização do veículo Uma decisão judicial, de 18 de maio, proibira a venda, determinação que deveria ser cumprida em 60 dias.

A BMW acusa a empresa Ever Electric, representante dos chineses no Brasil, de promover “uma concorrência desleal pela imitação do aspecto visual do Mini Cooper”. À Justiça, os advogados do escritório Danneman Siemsen, representantes da BMW, acusam o fabricante chinês de copiar até mesmo a estilização da pintura, com “faixas brancas no capô frontal e a cor da capota diferente da carroceria do veículo.”

O carro começou a ser comercializado no país em 2008. Neste ano, já foram vendidas 629 unidades. Com as taxas de importação, o Mini Cooper custa em torno de R$ 150 mil no Brasil. Já o Lifan 320 é vendido por R$ 30 mil, em média.

lifan_minicooper_compara

Diferença gritante

Além da qualidade dos materiais, já que o Lifan 320 segue a onda dos carros chineses “econômicos” e os modelos da Mini são direcionados para um nicho específico de mercado, o perfil de veículo das duas marcas é completamente diferente. A marca britânica se tornou uma grife dentro do setor automotivo, pelo visual exclusivo e apelos dos seus produtos.

Outra diferença está na tecnologia implantada em ambos os modelos. Enquanto o Lifan 320 oferece um motor 1.3 de 88 cavalos de potência, o Mini Cooper oferece um 1.6 de 120 cv. No caso do carro chinês, o câmbio é manual de cinco velocidades, já no britânico a transmissão é automática de seis marchas.

Salão de 2010

Na última edição do Salão Internacional do Automóvel de São Paulo, realizada em 2010, as duas marcas também foram alvo de notícia. Na ocasião, por coincidência ou provocação indireta, as duas empresas tiveram seus estandes colocados um ao lado do outro. Muitos sites, revistas e telejornais registraram em suas manchete a semelhança entre ambos os carros.

 

Fonte: http://carsale.uol.com.br/http://carsale.uol.com.br/
Autor: da Redação, com agências/Foto: Divulgação